A Ratoeira da Perfeição Humana

12 de janeiro de 2018

A Ratoeira da Perfeição Humana

António Jorge, Consultor, Executivo e Docente Universitário

A busca da perfeição através do desenvolvimento pessoal, da cultura e das ciências (naturais e humanas) é um dos motores, senão o motor da Humanidade.

Foi esse desenvolvimento que nos trouxe até aqui.

O desenvolvimento é um caminho e como tal, tem as suas encruzilhadas, onde é necessário decidir para onde se vai, ou de outra forma, para onde se não quer ir.

A tomada de decisão desse caminho é fundada nos valores construídos no passado, mas também no desejo de chegar a um futuro melhor. São estes elementos que permitem, ou deveriam permitir, a eliminação de caminhos que apresentam mais aspetos negativos que positivos.

As encruzilhadas são mais frequentes e com decisões mais difíceis em momentos onde estão presentes ou eminentes as ruturas com o passado (mudanças de paradigma). Vivemos atualmente um desses momentos proporcionado pelas tecnologias digitais de comunicação e processamento de dados.

É a conjugação desta tecnologia com a busca da perfeição que, em minha opinião, constitui uma ratoeira, uma vez que em algumas das encruzilhadas os caminhos parecem apresentar mais benefícios que aspetos negativos, mas pode não ser realmente assim.

Alguns exemplos destas encruzilhadas, sãos os desenvolvimentos da inteligência artificial e as tecnologias de implante cerebral para captação e utilização dos impulsos cerebrais.

A nossa busca pela perfeição e por um mundo melhor periga em muito a autonomia e o arbítrio do ser humano, tendendo a padronizar em torno da perfeição e não tolerando os “bugs” humanos. É no entanto da diversidade e liberdade que surge a criatividade e certo tipo de inovação; para além de constituir um elemento essencial à satisfação de viver.

É certo que existe sempre o dia de amanhã, onde se pode corrigir a decisão tomada hoje, mas com a velocidade de propagação e execução que hoje possuímos, certas decisões podem ser irreversíveis ou com grandes custos para a Humanidade.

De modo algum advogo a proibição destes caminhos de investigação e desenvolvimento; apenas alerto para que os mesmos devem ser percorridos com muita consciência e lucidez.

Para uma compreensão mais detalhada destes riscos recomendo que se veja a 2ª temporada da serie Black Mirror, uma serie prospetiva de inigualável utilidade para a compreensão destes fenómenos.

Votos de um excelente 2018.

António Jorge, Consultor, Executivo e Docente Universitário

Avalie este artigo 1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas
3 votos
Loading ... Loading ...
Por António Jorge

Comentários (0)

Escreva o seu nome e email ou faça login com o Facebook para comentar.